Truques para passar roupa sem sofrer

Às vezes, bate um desânimo só de olhar para aquela montanha de roupas lavadas prontas para serem passadas. Encarar o ferro está longe de ser a tarefa doméstica mais agradável de ser executada – e, sim, exige muita paciência e dedicação. Mas dicas práticas de quem entende profissionalmente do serviço ajudam, e muito, a amenizar o trabalho. Irene Cristina Loureiro, sócia da empresa Benfatto Organiza – que presta serviços de treinamento para empregadas domésticas -, é quem ensina:

- Antes de começar o processo, separe em grupos de tecido. Primeiro, os delicados (seda, jérsei, microfibra e viscolycra) e, mais tarde, os mais encorpados (brim, jeans, sarja e algodão, por exemplo). Essa seleção prévia é muito importante para evitar que as roupas sejam queimadas. ”As pessoas têm a mania de mudar a temperatura no termostato de acordo com o que pegam na hora. Não pode passar um tecido pesado e, em seguida, uma seda”, avisa.

Outra dica é colocar um lenço de algodão em cima do artigo fino, que antes foi desamassado pelo avesso. “Nem é necessário encostar o ferro, só aproximar. Se tiver uma passadeira a vapor, melhor ainda”, acrescenta.

Queridinho das donas-de-casa, o amaciante também é utilizado para dar aquele cheiro especial de limpeza – pena que, na verdade, é um verdadeiro vilão. O excesso de gordura do produto se prende nas paredes da lavadora e, com o tempo, deixa manchas esverdeadas pelo vestuário. Tente substituir pelo sabão líquido, que geralmente tem o mesmo aroma.

“Se fizer muita questão do amaciante, coloque metade da medida indicada na embalagem. Em vez de duas tampas, coloque uma”. O mínimo também vale na hora de borrifar água para remover os vincos teimosos: coloque apenas 100 ml num frasco de 500 ml. Já é o suficiente.

Entre o ferro a seco ou a vapor, depende da preferência e da vontade de investir no eletrodoméstico – mas é evidente que, com o último, as chances de deixar uma marca irremovível no vestido novo são menores. E o melhor: não precisa espirrar água o tempo inteiro, principalmente na camisa de algodão, que, na opinião de Irene, é o mais complicado do universo têxtil. Se não tiver uma bancada maior na área de serviço para roupas de cama, o jeito é mesmo se virar com a tradicional tábua e passar uma parte de cada vez.

A peça está cheia de pelos? Mau sinal. “Isso significa que a lavagem não foi bem feita e que várias roupas foram misturadas inapropriadamente. Senta e chora”, brinca. A especialista também lembra que limpar a base do ferro com lã de aço é coisa do passado. “Ninguém tem paciência de ler manual, mas é importante recorrer às instruções em caso de dúvida, principalmente como limpar o equipamento”.

Como passar a camisa social?

O segredo está em pendurar a camisa num cabide com o primeiro botão fechado. Nada de prender com um pregador ou colocar de qualquer jeito na cordinha do varal – ou o trabalho será dobrado. Comece pela gola, que vai estar praticamente lisa, e passe pelo avesso para evitar que brilhe.

Os próximos passos são os punhos, as mangas, os ombros, a frente e as costas. Necessariamente nessa mesma ordem. “Use a extremidade da tábua e sempre deslize o ferro para o mesmo lado. Um erro muito comum é passar cada região aleatoriamente. Enquanto você passa de um lado, destrói o que fez antes”, alerta Irene, que é especialista no assunto e demora no máximo sete minutos para deixar uma camisa com aspecto de lavanderia.

Aliás, se for esse o resultado procurado, uma opção é engomar. Existem dois jeitos: com goma, comprada em supermercado, ou com uma colherzinha de maisena. Ambos devem ser misturados na água fria apenas no último enxágue.

  • vania

    adorei