Os chakras e a influência que eles têm sobre você


Os chakras são pontos de energia responsáveis por manter mente e corpo interligados e em equilíbrio. A atitude e pensamento de cada indivíduo podem alterá-los. E, desalinhados, resultam em problemas. “É sempre um processo interno de raciocínio e sentimentos, nunca externo”, explica a professora de ioga Sandra Regina dos Santos Galvão, da Navrattna Yoga, em Curitiba, Paraná.

Quando você fica doente, significa que a mente e o espírito já estavam deteriorados bem antes, defendem especialistas. “Tudo começa no corpo mental. Quando se manifesta na parte física, que é a mais grosseira, esse é o último estágio do problema”, afirma. “Ninguém morre de repente. A doença já estava lá faz tempo, mas a pessoa nunca percebeu”, completou a professora.

Algo não vai bem? Está na hora de alinhar seus chakras! Conheça cada um deles:

Primeiro Chakra: Localizado na base da coluna, no cóccix. Equilibra coluna vertebral, ossos, dentes, unhas, construção celular, pernas, músculos e a estrutura física. Também controla o funcionamento das glândulas suprarrenais, que produzem a adrenalina e a noradrenalina – hormônios relacionados ao instinto, à parte de luta e fuga.

O que desequilibra: Medo.

Como equilibrar: “Procure relaxar de alguma maneira. Fazer exercícios físicos, ou outra atividade que libere a tensão do medo. Descontrair faz com que essa energia se altere”, indica Sandra.

Segundo Chakra: Localizado no osso sacro (bacia), corresponde aos órgãos de reprodução e glândulas sexuais (ovários, próstata e testículos), rins, bexiga, ao sangue, aos sucos digestivos e ao sistema imunológico.

O que desequilibra: Culpa.

Como alinhar: Perdoe-se. Não fique remoendo acontecimentos, analisando o que deixamos de fazer ou o que poderia ter feito melhor. Aconteceu? Paciência. “Naquele momento você fez o melhor que pôde. Ponto”, diz Sandra.

Terceiro Chakra: Localizado na coluna lombar, ele é responsável pela parte inferior das costas, cavidade abdominal, sistema digestivo (estômago, fígado, baço, vesícula biliar, etc) e sistema nervoso. A glândula principal é o pâncreas. “Tudo o que é combustível para o corpo é retirado desse ponto”, diz Sandra.

O que desequilibra: Vergonha. “A vergonha normalmente vem atrelada à raiva. Raiva de nós mesmos por não termos agido como queríamos”, afirma Sandra.

Como equilibrar: Expresse a raiva. “Pratique corrida, ande no sol, faça atividades desgastantes, que exijam energia do corpo e que possam te proporcionar momentos de reflexão. São atividades ótimas para diluir a raiva”, recomenda.

Quarto Chakra: Encontra-se no centro do peito. É responsável pelas energias emanadas para o coração, para a área inferior dos pulmões, para a circulação sanguínea e para a pele. Equilibrado, cuida do sistema linfático. A glândula correspondente é o timo. “Durante a infância, o timo tem relação direta com a imunidade. Nos adultos não se sabe ao certo a função dela no corpo material”, diz a professora. Já na área esotérica, o timo está diretamente ligado à emoção, ao sentimento de amor incondicional.

O que desequilibra esse chakra: Pesar (sentimentos de dó, de pena).

Como equilibrar: Libere a tristeza, substituindo-a por amor. Está difícil de extravasar esse sentimento? “Leia um livro, assista um filme, ouça uma música que te emocione e que faça você colocar tudo pra fora”, aconselha Sandra. Ficar perto de pessoas queridas, animais de estimação e evitar o isolamento também são ótimos remédios.

Quinto Chakra: Localizado na depressão embaixo do pescoço. Ele está ligado à parte da garganta, nuca e queixo, traqueia, brônquios, da região pulmonar superior, esôfago e braços. A glândula correspondente é a tireoide.

O que desequilibra esse chakra: Mentir para nós mesmos. “Há situações em que não podemos ser sinceros o tempo todo, como no trabalho. Então esse chakra é influenciado por questões externas”.

Como equilibrar: Mantenha a mente em harmonia com o coração. “Seja sempre verdadeiro. Mas cuidado, sinceridade demais pode machucar outras pessoas. Aprenda a trabalhar essa expressão.”

Sexto Chakra: Entre as sobrancelhas. Cuida de toda a parte cognitiva do organismo, como o raciocínio e a memória, este ponto está diretamente ligado aos órgãos dos sentidos, como olhos, boca e ouvidos.

O que desequilibra esse chakra: Ilusão. “Temos o hábito de ficar remoendo o passado ou projetando futuro e nunca nos focamos no presente”, diz a especialista.

Como equilibrar: Aprenda a focar no agora. “Sentar e ficar um minuto para relaxar a mente, não pensar em nada e focar em um ponto. Se concentrar, por exemplo, no ar entrando e saindo dos pulmões. Esse é um ótimo exercício de treino de concentração”, indica Sandra.

Sétimo Chakra: Localizado no espaço entre os hemisférios cerebrais, dentro da cabeça. É ele quem faz a ligação do cérebro físico com o corpo espiritual. Por isso está diretamente ligado à materialidade.

Como equilibrar: Desprendimento. Pratique atividades que trabalhem o lado espiritual. “Você só conseguirá deixar esse chakra harmônico quando você conseguir ter o equilíbrio dos outros chakras, quando você se entender plenamente”, explica Sandra.

Aprenda a prestar atenção em você de maneira geral. “Como sempre estamos nos preocupando com outras coisas, os sentimentos de medo, culpa, vergonha vão acontecendo e a gente não percebe”, afirma Sandra. Além disso, tenha em mente que chakras trabalham em conjunto. Se você desenvolver um, todos estarão em harmonia. O mesmo acontece quando você desarmoniza um chakra: “em breve, todos os outros estarão desequilibrados”, encerra.

  • jonatas

    Exelente Materia, parabens