Como evitar que seu gato arranhe o sofá

Ter um bichinho de estimação não é fácil. É preciso muito amor, carinho e paciência. Principalmente quando ele apronta alguma! Lidar com cachorros pode ser um pouco mais fácil, afinal eles logo se convencem de que não podem cavar o jardim quando são treinados (e recompensados) por isso. Já os gatos são um pouco mais ariscos.

Arranhar cortinas, sofás e outros objetos decorativos é uma característica típica de felinos. Mas não vá achando que eles fazem de propósito. Os gatos arranham por dois motivos. Segundo o veterinário Fabrício Lorenzini, docente da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo, o primeiro deles se dá por conta de características adquiridas no antepassado. “Os gatos sentem necessidade de arranhar para manterem as garras afiadas. O que era muito útil durante a caça. É um instinto que eles mantiveram mesmo depois de se tornarem domésticos”.

Outro fator curioso é que o arranhar também tem a ver com território. “Aquela almofadinha que os gatos possuem na pata libera feromônios. Esses feromônios produzem um odor que nós, humanos, não conseguimos sentir, mas outros felinos conseguem identificar com facilidade. Ao arranhar, o gato impregna o ambiente com esse odor, demarcando aquele território”, explica Fabrício.

Existem algumas táticas para contornar esse costume. Uma delas é comprar arranhadores. Para quem não sabe, arranhadores tem o formato de um poste e são feitos de madeira, recobertos com sisal e até – para os mais exigentes – pelúcia. Tendo um lugar específico para afiar as unhas, não há porque ele sair por aí arranhando sua casa.

Além dos arranhadores, existem alguns brinquedinhos chamados de CatNip. “Eles possuem em sua composição uma erva que exala para o felino um cheiro que o faz ter uma sensação de tranqüilidade”. Sendo assim, esse brinquedo se torna um artefato atrativo aos olhos do gato e ele preferirá o brinquedinho a cortinas.

Na mesma linha das ervas, há Feliway, um aerosol que pode ser aplicado no ambiente e tem o mesmo efeito do brinquedinho. “Ao sentir o efeito do spray, o gato tem a sensação de que tudo está tranqüilo, tudo está muito bem”.

Outro truque é utilizar um borrifador, desses comuns para plantas. Você coloca um pouco de água e, sempre que seu gatinho aprontar alguma, dá-lhe borrifada (de leve) na cara. “Não pode ser depois dele ter feito arte, tem que ser no flagra”, ensina o veterinário. Assim, o bichano associará que ao fazer aquela peripécia levará uma borrifada.

Mesmo com esses pequenos artifícios, Fabrício faz uma ressalva. “Com essas táticas você tenta enganar o seu bichinho, mas não é algo garantido”. Não custa nada tentar.