Fotos digitais, como armazenar e compartilhar?

A quantidade de fotos disparadas por câmeras digitais, celulares, smartphones e tablets transformaram qualquer feliz proprietário de um destes gadgets em um fotógrafo potencial. O poder de clicar e, na hora, escolher a que mais gostou fez com que o volume de imagens registradas forçasse o surgimento de serviços capazes de armazenar – e compartilhar – tanta a coisa a ser mostrada.

O tempo de queimar CDs de backup, armazenar imagens em um pendrive ou encher um HD externo ainda não morreu, mas cada vez mais ferramentas online fazem o papel de organizar sua vida digital. Sites especializados, redes sociais e aplicativos – alguns gratuitos – estão aí para ocupar o espaço que poderia encher a memória do seu computador.

Duas das maiores sociais com atividades no Brasil, Facebook e Orkut ainda exercem para muita gente o papel de ser, entre tantas outras coisas, um arquivo fotográfico. Mas, mesmo com o esquema de convite e a possibilidade de limitar o acesso a determinados álbuns, há certos riscos no que diz respeito à segurança – e privacidade – dos dados.

Rede social específica para quem fotografa – ou desenha, ou filma… – o Flickr é uma opção consagrada, dando ao usuário a possibilidade de fazer o que quiser com suas imagens, desde um simples upload até a inserção de efeitos e legendas. Sua versão gratuita possibilita o upload de até 300MB (megabytes) em fotos por mês – e ainda mais dois vídeos, com duração máxima de 90 segundos cada. A versão paga (Flickr Pro), porém, dá ao assinante o direito ilimitado de subir imagens e vídeos (até os gravados em HD), compartilhando com até 60 grupos diferentes. Tudo por menos de US$ 2 mensais.

O Picasa, do Google, organiza seus arquivos por datas e álbuns, oferece várias alternativas de edição, montagens, colagens e correções. Ele permite que você localize imagens que você já dava como perdidas em seu computador, por exemplo. Basicamente, um software de gerenciamento com alguns elementos que exercem a função de um programa como o Photoshop. E gratuito.

Álbuns com muitas funções de edição e disposição de imagens também é o forte do Photobucket. Oferece hospedagem e álbum digital. Seu limite da versão gratuita, entretanto, é baixa. Mas a versão paga não passa dos US$ 3 mensais.

A web disponibiliza ainda muitas opções para quem tem na fotografia um hobby sério – ou uma profissão. Mesmo com poucas versões gratuitas, há serviços com layout que privilegiam a exibição com a intenção de valorizar o portfólio do fotógrafo.

O 500px reúne fotógrafos de alto nível, o que pode ser uma ótima referência para quem está se dedicando ao hobby e quer elevar a qualidade de seus cliques. Já o Zenfolio abre as portas até para você vender suas imagens. Enquanto o Razzi é de fácil edição, e ainda conta com um aplicativo para iPhone.